Hey girls!

E hoje na Sessão Saúde, a Má vai falar um pouquinho sobre ALIMENTAÇÃO NOTURNA …. enjoy! 😉

Alimentação Noturna

A alimentação à noite é um tabu para a maior parte das pessoas, e o objetivo do post de hoje é desmistificá-la de uma vez por todas!

Como já foi lado em outro post, o nosso organismo precisa estar em constante atividade, para tanto devemos evitar o jejum nos alimentando de 3 em 3 horas. Mantendo adequadas as 3 principais refeições: Café da Manhã, Almoço e Jantar, que devem conter pelo menos 1 alimento de cada grupo:

      Energéticos:  são os carboidratos,principal fonte de energia, principalmente para o cérebro, sistema respiratório e circulatório (pães, arroz, macarrão e outras massas, etc.)

      Construtores: são as proteínas, constituem células, órgãos, músculos, entre outros (carnes de boi, porco, aves e peixes, além de ovos e feijões).

      Reguladores: são frutas, legumes e verduras, são ótimas fontes de vitaminas e minerais, equilibram sistema imunológico, intestino, etc.

Porém devem ser consumidos em quantidades adequadas, de acordo com o estado de saúde, idade e estilo de vida de cada pessoa.

Pular o jantar e não se alimentar à noite irá facilitar o acúmulo de gordura e, consequentemente, o aumento do tecido adiposo. O que não pode ocorrer, também nesse período são os excessos, aquelas pessoas que chegam à noite querendo comer tudo o que estiver na frente. Esse tipo de situação é frequentemente observada em indivíduos que pulam ou ignoram uma ou mais refeições durante o dia, seja por esquecimento, distração devido a rotina agitada, entre outros.  E a solução é óbvia, basta evitar o jejum, e a dica para não esquecer nenhuma refeição é colocar lembretes no celular, post it na geladeira, computador, etc.

Outro mito a ser abordado é quanto ao consumo de carboidratos durante a noite. Esse período, geralmente, é aquele de maior relaxamento, em que não serão feitas muitas atividades, e, por isso, devemos diminuir a quantidade de alimentos em relação ao almoço e jantar,  de todos os grupos alimentares, sem restringir nenhum deles.

Dicas:

  • Realize de 5 a 6 refeições por dia;
  • Procure manter em sua casa e consuma alimentos mais saudáveis;
  • Evite os industrializados;
  • Não realize refeições “pesadas” antes de dormir, e não vá para cama com fome, isso sem dúvida irá prejudicar o seu sono, o que não é vantajoso, pois é durante o sono mais profundo que liberamos o hormônio do crescimento GH, e ele é responsável por realizar a lipólise, ou seja, a quebra de gordura, e é por isso que muitas vezes sentimos que acordamos mais magras;
  • Consuma carboidratos integrais!

 

 

Marcella Ammirabile – Nutricionista

http://olhomaiorqueabarriga.wordpress.com/ 

bjinho