Plantas e flores possuem o incrível poder de trazer harmonização e beleza ao ambiente. Sejam pelas cores, perfumes ou até mesmo pela doce companhia silenciosa, a proximidade com a natureza é sempre capaz de deixar qualquer lugar mais acolhedor. Espaços compactos ou apartamentos pequenos, atualmente não se fazem mais desculpa para deixar de ter um jardim em casa. Pensando nisso, no post de hoje resolvi falar um pouco mais sobre Jardins Verticais. Eles são possíveis, relativamente fáceis de criar e o resultado é surpreendente. Passa lá no blog, tem ideias bacanas para todos os tipos de bolsos, espaços e gostos!

Com o objetivo de amenizar a ausência de áreas verdes nas grandes cidades, os jardins verticais têm conquistado cada vez mais espaço no cenário paisagístico brasileiro. Eles podem ocupar paredes inteiras ou parte delas. A estrutura base que o sustentará, tanto a título de material, quanto de acabamento, bem como as plantas a serem escolhidas, dependerão do orçamento previsto. Algo sofisticado, bonito e bem disposto, nesse tema de hoje, não necessariamente estará atrelado ao que se tem de mais caro disponível no mercado. Opções mais em conta podem formar lindos cenários.

Para montar um painel em sua varanda, por exemplo, o primeiro passo é se certificar de que a parede esteja bem impermeabilizada. Tomado esse cuidado, três opções bem legais e econômicas para criar esse ambiente, seriam: as armações de treliças de ferro (devem ser chumbadas na parede); placas de fibra de coco; e a madeira de demolição – minha preferida – (as quais devem ser aparafusadas). Todas são vendidas em lojas de jardinagem. Há, ainda, opções mais elaboradas como a técnica da Ecoparede, em que cachepôs com pontos de irrigação são presos a perfis metálicos. Bem legal também!

Com relação às plantas a serem escolhidas, se o espaço receber bastante luz indireta, samambaias e antúrios são ideais. Plantas dos tipos hera-estrela, aspargo-pendente, filodendro-xanadu, véu-de-noiva, barba-de-serpente e chifre-de-veado, dispostos de forma aleatória em uma malha de metal, por exemplo, ficam interessantes e geram um super visual. As dicas gerais para se ter um belo jardim vertical, seriam:  a escolha de um local com boa luminosidade e a seleção de espécies de plantas com necessidades parecidas em termos de luz solar, clima, solo e rega. Isso facilitará o cuidado. Para ausência de tempo em cuidar das plantinhas – muito comum hoje em dia – use e abuse de plantas pendentes como tostão (dinheiro em penco), columéia (peixinho) e bromélias.

Post Paty copy

Espero que tenham curtido!

Ótimo final de semana! 😉