Ótima ideia para aquele canto que não caberia um sofá adicional é colocar uma poltrona. Se você tiver mais espaço, um par delas agregará charme e graça ao ambiente. Em cantos de leitura, varandas, elas se encaixam perfeitamente bem. Em quartos de bebês, por exemplo, são extremamente necessárias para amamentação. Complementares do ambiente e peças coringas no décor, nosso tema de hoje é bastante versátil. No living, tem o poder de quebrar a linearidade dos estofados e criar envolvimento e interação entre as pessoas que ali estão. O post de hoje tem dicas e muita inspiração para você escolher uma poltrona para chamar de sua!

Se tem algo que vale a pena investir quando o assunto é design de interiores, são as poltronas. Seu poder é infalível. Ela complementa, agrega, dá charme ao décor e se bem utilizada, jamais brigará com o ambiente em que inserida. Digo que vale a pena investir em uma peça dessas, pois elas nem sempre são baratas, porém, ao adquirir uma tenha certeza de que você  sempre terá uma peça coringa, podendo fazer dela o que bem entender. Explico!

A poltrona poderá ter várias facetas. Se sua intenção é causar impacto, você pode escolher uma que chame toda a atenção do décor para si, por exemplo, estampas vibrantes e descontraídas em um living que já possui um toque de cor, é um tanto impactante e ousado, e caso você escolha uma dessas, ela certamente cumprirá esse papel. Caso você tenha um linha clean no ambiente e deseja dar um toque de cor, mas tem receio de arriscar, escolher uma poltrona em cores como amarelo, pink, turquesa, é um ótima forma de inovar e modernizar, com o ótimo benefício de que, caso você enjoe dela e da cor um dia, poderá facilmente substituir revestindo e renovando-a. Nesse caso, o custo será mais baixo do que comprar outra peça. Ainda, caso o seu objeto seja que ela orne com o resto da composição decorativa e tenha como principal escopo a utilidade para qual foi inventada, ou seja, sentar/acomodar, rsrs, poderá escolher qualquer uma que seja neutra ou nos tons utilizados no resto do ambiente.

Em vez de ter um sofá grande e um pequeno, atualmente tem se tornado mais usual encontrar um sofá e duas ou três poltronas. A vantagem é que você não precisará de muito espaço para acomodá-las. A poltrona não tem que combinar com nada, como disse, essas peças têm luz própria e cabem tanto num ambiente clean quanto num mais carregado de informações.

Na hora de escolher o modelo, a primeira coisa a ser pensada é o tamanho do móvel, o qual deve ser coerente com o tamanho do cômodo em que a poltrona será colocada. Pensando nisso, as lojas de móveis confeccionam os modelos clássicos nos tamanhos P, M e G, sendo uma “P”, de aproximadamente 60x60cm. Dessa forma, é só casar o tamanho com a quantidade de móveis para determinar em qual dimensão investir. O bacana é usar uma peça com desenho diferente ou estampa colorida e um sofá mais neutro. Se tiver mais de uma poltrona, só uma delas deve ser destacada. As outras têm que ser mais básicas, justamente para que uma não ofusque a outra, ao menos que elas propositalmente configurem um par e devam ser idênticas, gêmeas.

Pela praticidade das dimensões e a possibilidade de ousar no modelo, a poltrona está migrando do lugar cativo na sala para ser encontrada também nos quartos, escritórios e até nas varandas. No caso dessas últimas, como a maioria das sacadas e varandas gourmets de apartamentos são cobertas, dá para colocar uma poltrona no cômodo sem medo de que ela estrague com a ação da chuva ou do sol. Ela fará a ponte juntamente com os móveis da sala. As peças são também bastante usadas em áreas de leitura e em quartos de bebê, para que a mãe possa amamentar com conforto. Vamos às fotos

Post Paty Poltronas
Studio PRS Design de Interiores –  prsinteriores@gmail.com